SOBRE “TÉCNICA PARA O ATOR”, LIVRO DE UTA HAGEN

Uta Hagen, importante atriz teatral norte-americana, dedicou grande parte de sua vida à pesquisa e ao ensino de interpretação. Falecida em 2004, aos 84 anos, deixou diversas obras, entre as quais este método organizado e moderno de atuação, que revela a arte que existe subjacente à técnica.

No título original de seu livro, a atriz e professora Uta Hagen pede “respeito pela interpretação” – uma referência explícita “ao fato de que todo leigo se considera um crítico capaz”.

É um livro de reflexões inteligentes e relatos elucidativos, que tornam sua leitura agradável, e não árida, como se poderia esperar de um método organizado. Uta Hagen propõe, com bastante clareza, exercícios eficientes, que nasceram das questões humanas e técnicas que vivenciou na prática.

O debate sobre a ética é uma marca do discurso da autora. O ator deve buscar o autoconhecimento e lutar pelo valor da arte. Hagen tampouco ignora aqui os problemas cotidianos vividos pelo profissional do teatro – a batalha dos testes de elenco, as pressões de produção, os jogos de poder.

Esta é uma obra para atores e profissionais da interpretação de todos os níveis, bem como para aqueles que se interessam pela arte e pela ética.

[Este texto é a orelha do livro Técnica para o ator, de Uta Hagen. Editora Martins, 2007.]

2 respostas
  1. Luiz Claudio Ancillotti
    Luiz Claudio Ancillotti says:

    É impossível para o ator crescer em algum processo durante sua carreira e trajetória sem os experimentos. É imprescindível o exercício constante do experimento. Isso dará ao ator muitas possibilidades. Um diretor conhece bem um ator que já vivenciou os experimentos ao longo do sua carreira. Não existe uma receita para a criação de um ator. O que existe é a busca incansável pelo seu aprimoramento.

Os comentários estão fechados.